BGS 2019 – Manager da Red Canids fala sobre o futuro do time

O manager da Red Canids bateu um papo com a gente durante a Brasil Game Show e falou sobre os futuros projetos do time.

O time de League of Legends a Red Canids marcou presença nessa última edição da Brasil Game Show com o caminhão da HyperX que aconteceu em São Paulo neste último final de semana. Tivemos o prazer de entrevistar o Manager do time Vicenzzo Mandetta onde ele contou pra gente quais são os projetos para o futuro, o que ele espera para a Red Canids para o próximo ano.

Como começou a Red Canids, a quanto tempo e como surgiu a ideia?

Ela começou no final de 2015 e início de 2016, quando o Felipe, que é sócio e fundador da Red teve a oportunidade de comprar um time que estava no CBLOL, o Felipe sempre mexeu com esporte eletrônico, ele era dono da BRMA  e XMA que eram feiras de games e a ideia era ter um time para estar dentro dos eventos dele, isso porque, quando ele tinha um evento ele tinha que trazer um time de fora pra jogar, então ele pensou: “ Vou ter meu próprio time e trazer ele para o evento, então a ideia inicial começou assim e desde 2016 ela começou a crescer bastante.  

Quando ele vendeu a BRMA, ele pensou “ vendi o evento e tenho uma grana pra investir , ai ele começou a viver 100% Red Canids, então investiu em contratações, Brtt e outros e nisso foi criando tudo que a Red é hoje, foi criando fã page e uma torcida apaixonada que felizmente abraça tudo que a gente se propõe a fazer, e hoje a Red é uma da maiores organizações do Brasil.

E de onde surgiu o nome Red Canids?

Tá a inspiração mesmo é dos canídeos, tanto que o símbolo é uma raposa, que acabou virando um lobo, então a Red canids a ideia não tem o porque, é só um símbolo que a gente acabou abraçando e hoje é o que é. 

Porque Legue of Legends? 

Bom dispensa apresentações, é o jogo mais jogado no mundo e surgiu a oportunidade de mercado de ter um time no principal campeonato brasileiro, por um preço acessível, então ele foi uma grande oportunidade de mercado que acabou dando muito certo, tanto pela legião de fãs que o jogo têm, tanto por tudo que o jogo traz, desde competição, até um cenário profissional que hoje as outras mobilidades estão começando a ter, e que o League of Legends já tinha.

Vocês tem planos para lines femininas?

Então temos alguns streams nosso, mas sobre o cenário feminino a gente vê com bons olhos é claro, mas precisamos sentir um apoio maior não só das organizações, mas também das grandes empresas, no sentido de investir num campeonato, de fomentar um cenário,  porque por exemplo como a organização não consegue ter um time feminino sem ter um apoio porque de todo números que a gente vê, não vemos ainda uma audiência tão consolidada nos campeonatos femininos, o que acho uma pena porque hoje as meninas tem um potencial enorme, tem grandes jogadores que com certeza conseguem jogar entre os homens e acho que com uma profissionalização um pouco maior, não só o cenário feminino, mas as empresas olharem com bons olhos, a partir daí, não só a Red, mas muitas outras organizações terão uma live feminina, mas está no radar com certeza.

  Me fala um pouco sobre sua carreira e como você começou?

De formação eu sou jornalista, me formei em 2010 e eu sempre fui gamer. Tentei ser jogador na época de DOTA, cheguei a jogar a SWC que era um campeonato muito importante em 2016, só que eu não tinha tanto talento, eu era um bom jogador mas não me destacava, e comecei a fazer faculdade e deixando isso só como um hobby, só que como eu sempre gostei muito eu falei “ Bom, agora q to fazendo faculdade eu vou aliar minha faculdade com aquilo que eu realmente gosto” e comecei  a escrever sobre esses campeonatos e tudo que acontecia com esses segmentos, daí eu tive a oportunidade de ser convidado para ser editor chefe do Mais Esports, que é um dos principais site de esporte do Brasil e acabei vindo pra São Paulo por conta do site, fiquei dois anos como editor chefe, até que a Red Canids me fez o convite para me tornar manager e assessor de imprensa deles na época, aceitei o convite e estou há dois anos na Red trabalhando mais esse lado de pessoas, de estar gerenciando pessoas, gerenciando as lines, vendo alguma line-up para acabar trazendo pra Red, como uma oportunidade de mercado de entrar numa modalidade nova e é tudo isso que eu acabo fazendo. Agora como me vejo no futuro, é uma pergunta meio complicada mas espero que a Red tenha sucesso em todos campeonatos que eu estou chefiando no momento, a Red já tem um sucesso absurdo, a partir do momento que ela começa ser campeão em tudo que ela faz, todos os profissionais da organização crescem juntos, então pra mim meu trabalho na rede é uma paixão que eu tenho que é estar no esporte eletrônico, e espero que eu consiga colher muitos frutos disso ainda.

Quais são as novidades para o futuro da Red Canids?

Sobre a Red a gente agora nesse final de ano tá meio parado pelo LOL, porque não tem mais calendário, competição oficial, a gente tá analisando o que vai fazer pra jogar o primeiro split desafiante 2020 pra tentar subir. Sobre novidade com a BGS ainda não conseguimos sentar e ver o que vai ser feito, se vamos ter mudança no time ou campeonato, mas estamos sempre pensando no melhor e com objetivo de ser campeão e 2020 vai ser assim.

A Red já conquistou a vaga para o 1º Split de 2020.

Essa matéria foi transcrita por Wendy Stefani e conduzida por Janaina Franhan que estiveram presentes na BGS 2019.

Total
0
Shares
Previous Article
Joker Joaquin Phoenix Final Poster

Coringa supera o meio bilhão de dólares em 10 dias

Next Article
zoe kravitz as leta lestrange in fantastic beasts the crimes of grindlewald 8x 1366x768

Zoe Kravitz será a Mulher Gato em ''The Batman''

Related Posts