Caçadores de Demônios | 1ª temporada “diverte e cativa”

Aventura sobrenatural está disponível na Netflix.

Quem vem logo de cara buscando um dorama tradicional, pode estranhar um pouco a pegada de Caçadores de Demônios (The Uncanny Counter), produção que encerrou sua primeira temporada recentemente e está disponível na Netflix.

Basicamente, a história gira em torno de um grupo denominado ‘Os Caçadores’, pessoas que voltam à vida com dons sobrenaturais para caçar e exorcizar espíritos malignos, que retornaram para o plano terreno em busca da imortalidade. Como disfarce, eles trabalham como funcionários de um restaurante de massas – um dos melhores da cidade, por sinal. Entretanto, a chegada de um novato à equipe parece trazer um novo rumo à rotina dos heróis.

Dá pra se notar que, ao longo do desenrolar da trama, o ritmo e a dinâmica desse seriado está muito mais para a adaptação de uma aventura bem ao estilo mangá (no caso aqui, a trama é baseada no famoso webtoon Amazing Rumor, de Jang Yi) do que propriamente um k-drama tradicional. Logicamente, há elementos deste ao longo dos episódios – momentos cômicos, flertes com aquele jeito asiático de ser e dramas carregados de sofrimento – mas o que se destaca aqui é justamente o equilíbrio disto com outros pontos como a ação bem resolvida, efeitos especiais certeiros e plot twists interessantes.

Fora isso, a atuação é um dos pontos fortes aqui: a química entre atores veteranos e jovens é excelente, rendendo ótimos momentos. Jo Byung Kyu, que interpreta o personagem principal So Mun, consegue transitar entre a comédia, o drama e a ação como poucos ultimamente. Segurar as atenções do público em uma produção desse porte não é fácil, mas o ator passa bem pelo teste e mostra carisma o suficiente para nos importarmos com sua jornada.

Vale ressaltar também o trabalho de Yoo Jun-sang como Ga Mo-tak e Yeom Hye-ran como Choo Mae-ok: os dois mais velhos do grupo não ficam atrás e esbanjam simpatia em cena e capricham nas lutas, gerando uma interessante sinergia com os integrantes mais novos.

Kim Se-jeong (do grupo de kpop Gugudan) oscila no papel de Do Ha-na nos primeiros episódios mas, evidentemente mais confortável com a personagem com o decorrer dos capítulos, acaba elevando seu nível de atuação e, no fim, encerra com um trabalho honesto e que não compromete o andamento da história.

O roteiro também tem seus altos e baixos, principalmente na reta final da série. Nada que comprometa o resultado como um todo, mas é perceptível o filler em alguns momentos onde não tinha necessidade e que, sem eles, a narrativa poderia correr mais fluída. Fora que o desfecho soou óbvio demais e simplista, o que pode fazer com que parte dos espectadores  fiquem satisfeitos, mas não surpreendidos. Não é ruim (longe disso), mas se perdeu uma oportunidade de ouro de arrebatar as pessoas com uma solução mais criativa do que foi apresentada.

A trama em si também é uma salada, mesmo que bem conduzida, e que explora assuntos que vão desde a corrupção por parte de políticos, ecologia, espiritualismo e traumas familiares. Tudo isso aparece aqui, com uns sendo mais desenvolvidos que outros – o que lembra muito um roteiro de novela, até – mas que no fim se encaixam em um único bloco, dando uma solução prática aos acontecimentos vistos no decorrer da série.

Em contraponto, as cenas de ação em Caçadores de Demônios não devem em nada às séries ocidentais – muito pelo contrário. A luta corpo-a-corpo é um ponto forte no seriado e empolga todo aquele que curte uma pancadaria, incluindo aí alguns litros de sangue na tela. É nítido o trabalho de direção, atores e dublês em entregar coreografias bem elaboradas e convincentes. E quando se tem os Caçadores partindo pra ação, é possível ver o êxito nessa questão.

Essa mistura equilibrada pode ser a resposta pelo imenso sucesso de Caçadores de Demônios não só na Coreia como em outras partes do mundo – basta conferir o Rotten Tomatoes, onde a série conta com 96% de aprovação do público. Por aqui, com a queda constante de resistência por parte do público em relação à produções orientais, a série também tem tudo o que é necessário para agradar.

Com umas pitadas de X-Men e YuYu Hakusho, Caçadores de Demônios é uma excelente porta de entrada para aqueles que ainda não têm o hábito de assistir k-dramas. Leve, divertido, com uma narrativa ágil em boa parte da produção e com uma ação muito bem resolvida, a série coreana entretém como poucas produções no momento e merece ser conferida.

Com uma segunda temporada praticamente confirmada pelos produtores, esses heróis inusitados tem tudo para cativar o público e render boas (e novas) histórias.

Caçadores de Demônios está disponível na Netflix.

Caçadores de Demônios

8

8.0/10

Pros

  • Cenas de ação
  • Ritmo de mangá
  • Elenco cativante

Cons

  • Roteiro com altos e baixos
  • Desfecho óbvio e simplista
Total
2
Shares
Previous Article
gundan min

Mobile Suit Gundam | Anime ganha estreia na Crunchyroll

Next Article
heroesreborn triptych

Heroes Reborn | Novo quadrinho mostra Universo Marvel sem os Vingadores

Related Posts
Total
2
Share