CBLOL 21 | Principais mudanças nas equipes para a segunda etapa

As 10 equipes que participarão da Segunda Etapa do CBLOL em 2021 têm definidos todos os jogadores inscritos para a competição. A Janela de Transferências se encerrou às 23h59 do dia 17 de maio, e já foram divulgados os nomes oficializados tanto para a disputa do CBLOL quanto para o Academy.

Lembrando que de acordo com as regras os jogadores que tenham atuado no CBLOL só poderão ser escalados na formação do CBLOL Academy após ficar dois jogos do CBLOL sem atuar. Jogadores que tenham atuado no Academy poderão ser escalados na formação do CBLOL sem a obrigatoriedade de aguardar partidas para atuar.

Acompanhe as mudanças anunciadas pela Riot Games no Site LoL E-sports

Flamengo Esports (FLA) 

O Flamengo repete sua escalação titular da Primeira Etapa, apostando na sequência do trabalho. Há mudanças na escalação do Academy, no entanto, é aqui que vamos focar. Os Rubro-Negros garantiram a maior contratação do split, conseguindo o disputadíssimo Jean Mago. O melhor jogador das filas ranqueadas de 2020 era alvo de diversas organizações, segundo a imprensa, e foi grande acerto do FLA. Atuais campeões do Academy, os Urubus têm uma joia rara para desenvolver em sua base. Destaca-se também a repatriação de Boal, agora sob o nick “Sorry”. Em sua segunda passagem pelo clube, é de se esperar que jogue pelo Academy, à sombra de Parang, tendo mais tempo para crescer, justamente o que faltou em sua primeira passagem. A chegada do técnico Halier, voltando de temporada na LLA, também é interessante.

FURIA (FUR) 

Duas mudanças consideráveis na FURIA: a primeira delas é a chegada de Diamondprox, lenda que teve impacto gigantesco na forma de se jogar na selva nos primeiros anos de cenário competitivo. Sua chegada ao clube tem as impressões digitais do técnico Edward, com quem jogou no passado. Apesar de ser um veterano de longuíssima data, não vem em seu auge, e chega para se provar mais uma vez. O outro grande destaque é a saída de Damage; junto com Anyyy, era o jogador mais antigo no elenco. Sua saída mostra um passo rumo a uma nova FURIA. O também veterano Jockster chega para ocupar o posto. É preciso observar o nível que o antigo membro do Exodia trará. Ficou fora da cena por algum tempo e, quando se afastou, não estava no auge.

INTZ (ITZ)

Diversas mudanças no elenco da INTZ. Um dos mais marcantes é, sem dúvida, a repatriação de Hauz, agora na rota do topo. Inspirado em Xiaohu, o ex-Intrépido volta a assumir as cores de sua antiga equipe em uma nova posição. Aposta interessante em Sting, provavelmente o nome a assumir a titularidade no CBLOL. O Caçador já mostrou muita qualidade em suas antigas equipes, é um nome jovem, altamente mecânico. Bem desenvolvido, tem tudo para ser um dos maiores junglers do país nas próximas temporadas. Professor substitui Cabu na posição de suporte, dando a Gyeong mais tempo de se desenvolver propriamente no Academy após este ter assumido a responsabilidade em meio a um split conturbado.

KaBuM! Esports (KBM)

A KaBuM! não teve grandes mudanças. A maior e única digna de nota foi, na verdade, uma saída: Professor deixou o elenco. Ele foi uma liderança importante para os Ninjas na última Etapa, segurando a barra enquanto os coreanos ainda não tinham chegado, mas caiu um pouco de performance com o decorrer da competição. Não é um dos times que mais saltam aos olhos, principalmente por não ter grandes contratações, mas é um elenco sólido. Wizer e Ryan são bons jogadores, e Evrot cresceu ao longo do CBLOL.

LOUD (LLL)

Mais uma equipe sem grandes mudanças, a LOUD apostou na continuidade do trabalho. Com staff mais enxuta, vemos a promoção de Loreviz, do Academy à equipe principal. No caso da LOUD, a manutenção do elenco principal empolga um pouco mais do que no da KaBuM!. A Tropa chegou perto de desbancar a paiN, campeã da Etapa, abrindo 2×0 na Semifinal, ao passo que os Ninjas não fizeram grande série contra a RED. Em seu auge, a LOUD mostrou um bom League of Legends. Mantendo a curva de evolução, chegam para brigar pelo topo de tabela na Segunda Etapa.

Netshoes Miners (NMG)

A maior mudança ocorreu fora do Rift. Como fruto de nova parceria, a Netshoes Miners chega como uma nova marca ao CBLOL, mas mantendo grande parte do elenco que já representava a organização. O resultado na Primeira Etapa não foi bom, precisamos olhar de forma objetiva, mas há formas de evoluir. Apostar no crescimento e liderança de Drop é um dos caminhos viáveis. NOsFerus já mostrou boa fase no passado, e em geral é um elenco novo, com potencial de evolução. Promovido ao CBLOL, Sephis é um dos nomes para se ficar de olho.

paiN Gaming (PNG)

“Em time que está ganhando, não se mexe”, dizem os ditados populares. A paiN seguiu essa recomendação quanto a seu elenco titular, que se manteve com os recém-campeões de CBLOL, Robo, CarioK, Tinowns, brTT e Luci. As mudanças vieram para o Academy. SkyBart chega como um reforço de luxo para a rota do topo, e Blacky e Juliera unem-se ao elenco de base que já se desenvolvia. É interessante que a paiN tenha buscado três jogadores por rota, o que deve fomentar bastante a disputa interna por posições, seja no CBLOL ou Academy. Se bem trabalhado, isso tem potencial para elevar o nível do elenco ao longo do tempo.

RED Canids Kalunga (RED)

Mais uma equipe que aposta na continuidade do trabalho, e com bons motivos para tal: a RED é uma equipe com uma média de idade baixa, algo fácil de se constatar quanto TitaN é o principal veterano. Na estreia de grande parte dos jogadores na elite nacional, a Matilha um potencial bem alto, com um teto de desempenho e desenvolvimento que muito provavelmente ainda não foi alcançado. Dá para esperar bons resultados.

RENSGA (RNS) 

Depois de apostar em importações latinas que não deram tão certo assim, a RENSGA optou pela rota mais longa, mirando na Coreia do Sul, contratando a dupla Croc e Yuri. O primeiro veio da equipe Chiefs, da Oceania, enquanto o segundo chamava-se “Scarlet” e veio da CK, a segunda divisão coreana. Não são jogadores de grande renome a nível internacional, mas podem ser boas surpresas, caso entrosem seu próprio jogo e encaixem no coletivo dos Cowboys. Damage chega para compor a lineup, vivendo uma mudança de ares após muito tempo na FURIA. Pode ser o que ele precisava para alcançar outro patamar enquanto jogador. Também chama a atenção a contratação de Marf, que finalizou a graduação e faz sua volta ao competitivo.

Vorax Liberty (VRX)

A Vorax não mudou nenhum membro de sua comissão esportiva: o elenco vice-campeão da Primeira Etapa do CBLOL 2021 se manteve, bem como sua divisão de base do Academy e comissão técnica. A mudança está na estrutura da organização: a Havan Liberty uniu-se à marca, criando a Vorax Liberty, dando maior estrutura e investimentos em um time que já se provou altamente qualificado. Com a sequência do trabalho, além de mais condições para desenvolvê-lo, é de se esperar que o time atinja patamares ainda mais altos.

O CBLOL 2021 retorna neste sábado (5) com estreia de paiN e Flamengo.

Total
0
Shares
Related Posts
Total
0
Share