ad astra 23 e1569514000283

Crítica | Ad Astra – Rumo às Estrelas “Rumo à uma soneca”

Isso porque nem falei em como o protagonista pega um escudo e ao melhor estilo Capitão América atravessa os anéis de Netuno

O novo filme de Brad Pitt (que inclusive esta bem no filme, mas não acho que mereça algum prêmio por isso) Ad Astra – Rumo às Estrelas, é uma das historias mais chatas que vi este ano nos cinemas.

Por mais que alguns críticos da cabine aonde eu estava discordem de mim veementemente, o filme mostra em um futuro não muito distante (rs) em que já existem diversos recursos tecnológicos, inclusive, o sonhado elevador espacial, a colonização da Lua e de Marte.

ad astra

Mas o que poderia ser um lindo filme usando a natureza do universo, acaba se perdendo em transformar o seu protagonista em uma especie de Rambo do Espaço. O filme se passa no espaço e Interestelar deixou um “nível” que estes filmes devem ter. Infelizmente Ad Astra é um filme que passa no espaço que não esta nem um pouco preocupado com física que este ambiente minimamente pede. Astronauta que pode parar um empuxo de (chutando) 150 KM por hora e consegue parar apenas soltando o “arzinho” da sua roupa de astronauta. Cientificamente impossível, o astronauta gastaria toda a força da sua roupa e continuaria a seguir no espaço infinito.

As baboseiras não param por ai, piratas lunares tomaram a Lua, para que isso serve no filme? Apenas para retirar Donald Sutherland de uma parte da jornada. Talvez a única coisa “existencialista” no filme é a ideia do direito natural do personagem querer encontrar seu pai, para impedir que o mesmo destrua a humanidade. Mas isso até o filme do Rambo falou, até porque a sobrinha do Rambo vai para México atrás do pai correto?

Se a ideia do diretor de pegar um conceito filosófico, como o existencialismo, e unir isso a bons efeitos especiais, tornam um filme maravilhoso, então a mesma crítica deveria reconsiderar boa parte dos filmes de Zack Snyder, já que esta claro que ela não se importa aparentemente mais com o roteiro.

Minha grande queixa contra este filme é o roteiro que brinca com a sua sanidade de o quanto um filme pode ser chato, e do quanto ele insere elementos aleatórios na jornada do herói. Porém a fotografia e a atuação do Brad Pitt podem ser as únicas motivações que podem fazer você ir ver Ad Astra – Rumo às Estrelas.

Isso porque nem falei em como o protagonista pega um escudo e ao melhor estilo Capitão América atravessa os anéis de Netuno, sem parar no meio dela ou ate mesmo ser levado pela orbita destes anéis o tirando do seu objetivo.

Ah, não poderia deixar de observar, Liv Tyler é a mulher de um cara que vai pro espaço de novo.

Ad Astra – Rumo às Estrelas estreia hoje nos cinemas.

Ad Astra - Rumo às Estrelas

5.5

Nota

5.5/10

Pros

  • Bons efeitos especiais
  • Atuações, principalmente do Brad Pitt

Cons

  • Roteiro inconsequente cientificamente
  • Roteiro com situações aleatórias
Total
0
Shares
Previous Article
images 1

Anunciado o novo jogo My Hero Academia

Next Article
598f9446c0d859.76530788naruto15anos3 1

Kishimoto comemora 20 anos de lançamento de Naruto

Related Posts