5c538b220cae3

CRÍTICA – Alita: Anjo de Combate

Em 2009 a computação no cinema deu um grande salto e chamou a atenção de todos com a estréia de Avatar, do diretor James Cameron (Titanic). Na época ele contou que já tinha o roteiro todo pronto, mas queria esperar a tecnologia se desenvolver para que o filme tivesse boa qualidade. Não contente com esse grande feito, James Cameron tinha outra carta na manga…

Alita é baseado em um mangá de 1993 que encantou o diretor, que logo comprou os direitos e deixou guardados até agora. Ele não foi responsável pela direção, ela fica por conta de Robert Rodriguez (Sin City, Planeta Terror, vários outros filmes maneiros), mas Cameron produz e o longa tem a cara dele.

Ele se passa num futuro distópico pós queda de civilização e conta a história de uma ciborgue encontrada em pedaços pelo Dr Dyson Ido (Christoph Waltz). Sem memórias de sua vida anterior… ela descobre na prática que tem habilidades raras de combate e tem instinto para batalhas.

O filme tem vários subplots que são carregados até quase o seu final mas o ponto principal é a formação da nova identidade de Alita, enquanto descobre segredos do Dr Ido, luta contra ladrões de peças robóticas, caçadores de recompensas e ainda pratica MotorBall.

Visualmente o filme é FANTÁSTICO. É possível ver cada poro do rosto da personagem e a atenção aos detalhes se destaca. Pra quem já conhecia a história, é ainda mais bonito. Existe um OVA (Original video animation – uma espécie de filme em animação que complementa ou reconta a história de mangás e animes) baseado na história do mangá e o filme tem MUITO do OVA e do mangá. Ele expande um pouco a história, mas se mantém preso aos pontos principais e ao design do universo.

É fato que o amante do universo oriental vai gostar muito mais do filme, ele tem cara de anime e não tenta disfarçar isso. Tem muita ação e por ter muita computação, as ações tem pouco corte.
Quanto ao roteiro, por ter muitos plots, parece que a história demora a andar de verdade, mas isso não chega a atrapalhar. Entra naquela questão de se parecer com um anime. Estamos falando de um filme que busca ser fiel ao conteúdo original.

O Elenco conta com nomes grandes como Mahershala Ali, Ed Skrein e Jennifer Connelly. Junto a eles temos Keean Johnson, par romântico da Alita. Mal apresentado, forçado e o personagem no Ova era mais interessante. Ouso dizer que a interação deles é a parte mais sem graça do filme. Last, but not least, Rosa Salazar dá voz e movimento para a personagem principal… e faz isso lindamente.

Sem mais delongas, Alita: Anjo de Combate merece seu ingresso, vai te animar e divertir. É uma boa pedida pra ver com amigos e te dá vontade de procurar o conteúdo original.

Alita: Anjo de Combate estréia dia 14 de fevereiro. Confira!

Alita: Anjo de Combate

8

Nota

8.0/10

Pros

  • Qualidade de Computação
  • Elenco conhecido e querido
  • Temática oriental bem utilizada

Cons

  • Muito plot ao mesmo tempo
  • Romance fraco
Total
0
Shares
Previous Article
apex

Apex, lançado secretamente, atinge 2.5 milhões de jogadores!

Next Article
bb465df84ce53e566dddd64c69b2ff73 e1549558060863

Netflix diz não ter previsão de ter filmes Harry Potter no catálogo BR.

Related Posts