Crítica – O Farol “Não será um blockbuster, mas se tornará um clássico num piscar de olhos”

As atuações são doidas. Doidas mesmo.
15722020555db5e6478906b 1572202055 3x2 rt

Dois homens isolados em uma ilha cuidam dia e noite dos afazeres do local e de seu farol, até serem consumidos por seus próprios pensamentos e delírios.

Dirigido por Robert Eggers (A Bruxa) este definitivamente não é um filme para qualquer um. Não será um blockbuster, mas se tornará um clássico num piscar de olhos.

Filmado todo em preto e branco e com lentes de 35mm, o filme nos apresenta a estranha e as vezes nojenta convivência de Ephraim Winslow (Robert Pattinson) e Thomas Wake (Willem Dafoe), enquanto enlouquecem de tédio e querosene com mel na ilha do farol.

xWilliem Dafoe e Robert Pattinson em cena do filme O farol do director Robert Eggers.jpg.pagespeed.ic .nQI5htprjv

Primeiro que a fotografia desse filme é maravilhosa… o que não é um trabalho fácil quando o quadro de filmagem é menor e o filme é em preto e branco. Os vários tons e sombras saltam aos olhos e são um deleite, mesmo com a pouca locação do filme.

As atuações são doidas. Doidas mesmo. Ao ponto do Willem Dafoe comer terra de verdade e os dois atores terem filmado o ponto ápice completamente bêbados. E ainda assim… são extraordinárias. Ouso dizer que é o melhor trabalho da carreira de Robert Pattinson. Então obrigada, crepúsculo, por esse atorzão da poha.

A trilha basicamente se concentra nos sons ambientes, o que não a torna menos imponente, mas sim, enlouquecedora. O filme todo é meio claustrofóbico e dá muito nervoso.

Existe toda uma simbologia e referências, mas também há uma boa dose de loucura e “interprete como quiser” nesse roteiro. Ele não vai te apresentar todas as respostas, mas pode render boas discussões.

Indico a quem curte muito um “filme cult”, um gore louco e pra quem está curioso. Alguns amarão. Outros… se contentarão com a experiência de ter visto uma vez e já tá bom. Eu sou o segundo caso. É um filme maravilhoso nos critérios cinematográficos, mas enfadonho e confuso, briga de macho pra ver quem tem o maior pinto.

Ainda assim, vale seu ingresso. Assiste e diz pra gente o que achou!

O Farol está em exibição nos cinemas.

8

Nota

8.0/10

Pros

  • ótimas atuações
  • fotografia

Cons

  • Final emblemático
  • Muito testosterona em tela
  • Demora um pouco pra pegar no tranco
Total
0
Shares
Previous Article
UM BRINDE A DESORDEM 2

"Um Brinde à Desordem" volta aos palcos cariocas em duas apresentações exclusivas

Next Article
jojo rabbit

Crítica - Jojo Rabbit "polêmico e extremamente sarcástico"