Connect with us

Games

Cyberpunk 2077 | As origens do jogo mais aguardado de todos os tempos

O Gênero do Steampunk foi um fenômeno difundido, principalmente, por Julio Verne com o livro “Vinte mil léguas submarinas”

Avatar

Published

on

O tema futurista sempre foi muito explorado em todas as formas de entretenimento, é fato que o futuro sempre foi visto como fascinante ou assustador pelos autores que falam sobre o assunto. Porém, o futuro sempre teve muitas formas nas obras, algumas foram positivistas focando no desenvolvimento da ciência e da exploração, como Star Trek fez por muito tempo.

O Gênero do Steampunk foi um fenômeno difundido, principalmente, por Julio Verne com o livro “Vinte mil léguas submarinas”. O fenômeno do Steampunk foi muito mais difundido em obras cinematográficas e em video games. Pode-se dizer que Steampunk muitas vezes é um futuro difícil. Mas não tão difícil quanto em Cyberpunk.

Sim, Cyberpunk não é apenas o nome do tão aguardado jogo de 2020, mas também é um gênero de ficção. O estilo Cyberpunk é caracterizado por um futuro distópico, muito longe da evolução humana, distante da segurança para os civis que vivem neste mundo.

Este gênero é marcado pela sujeira das cidades que se misturam com carros voadores, androids e tecnologias de ponta. O poder é exercido pelas grandes corporações, gangues dominando e causando o terror pelas ruas, e a corrupção é tão presente que as pessoas nem se incomodam mais. Alguns especialistas diriam que o presente em que vivemos hoje está muito próximo e parecido com este tipo de ficção.

É impossível definir apenas uma influência para Cyberpunk 2077, afinal são anos de obras que definiram o estilo. Isaac Asimov foi um grande expoente do estilo, seus livros em 1950 não só previram muita coisa, como também ditaram “regras” de como passaria a ser o futuro distópicos.

Para o leitor curioso, recomendo os livros da série “Fundação”. Orwell escreveu o Livro “1984” que também já serviu de inspiração posterior para várias obras. Para os fãs de mangá, existe “Ghost in The Shell”, uma obra muito bem escrita e desenhada que não pode faltar na coleção de um amante do gênero Cyberpunk.

Uma outra forte influência pode ser encontrada em Blade Runner, Filme Dirigido por Ridley Scott, baseado no livro “Androids sonham com Ovelhas Eletricas?” de Phillip K. Dick. Além de ser um ótimo filme, o mesmo é uma referência visual perfeita para quem deseja vislumbrar esteticamente o que é uma obra Cyberpunk.

O fato é que não só dos filmes e livros que Cyberpunk 2077 tirou inspiração, mas também de jogos, e falarei aqui sobre um em especial, Shadowrun. 

Shadowrun é um RPG de mesa que atualmente encontra-se na quinta edição, além disso ele foi bem adaptado em seu conceito para jogo eletrônico. Em Shadowrun os jogadores são colocados na pele de um Incursor das Sombras, algo como um atravessador que luta neste futuro distópico em busca de riqueza e reconhecimento das ruas. 

A experiência como um RPG coloca o jogador na pele do que é viver este futuro distópico. Cada incursão, cada aventura, cada vez que você sai de sua casa ou seu esconderijo, você corre risco de vida. Como não é tão fácil conseguir um grupo para jogar RPG de mesa, a experiência com o jogo eletrônico pode ser uma boa opção.

A verdade é que nunca vimos a grandiosidade que o gênero poderia oferecer como Cyberpunk 2077 está fazendo, muita coisa ainda será falada sobre o jogo, e muita coisa a ser apreciada. Mas garanto ao leitor que se procurar as obras citadas na matéria, você não só estará preparado para o universo a ser desbravado em Cyberpunk 2077, como também irá se deparar com ótimas obras de ficção.

Cyberpunk 2077 chega às lojas em 19 de novembro.

Advertisement
Comments

Parceiros Editorias

Mais lidas