Cyberpunk 2077

Cyberpunk 2077 | Como o jogo vai quebrar as barreiras do inimaginável

Cyberpunk 2077 será lançado em 19 de novembro para PS4, PS5, PC, Stadia, Xbox One e Xbox Series X.

Há algum tempo o cenário dos games tem se mostrado como complexo e surpreendente, conforme os anos passam, os produtores e desenvolvedores almejam mais e mais a grandiosidade de seus jogos. Mapas gigantescos e vivos como em GTA V impressionaram o mundo dos games quando o jogo foi lançado pela primeira vez na sétima geração de consoles. A própria Rockstar, alguns anos depois, lançou Red Dead Redemption 2 com a proposta de ter um mapa grande e que os personagens não jogáveis tivessem uma vida quando o jogador não estivesse vendo.

Por algum tempo imaginamos que nesta geração iríamos ficar apenas com mapas grandes e gráficos incríveis. Mas não imaginávamos o que estava por vir, em 2013 a CD Project Red anunciou com um Teaser que estavam desenvolvendo um jogo chamado Cyberpunk 2077.

Em 2015, a CD Project Red mostrou ao mundo que também estava na corrida pelo “impossível” com The Witcher 3: Wild Hunt. O mapa do jogo mesmo sendo separado por regiões, cada uma dessas regiões tinham suas próprias grandiosidades e missões complexas, além disso o grande público finalmente viu suas ações terem consequências reais e pesadas no enredo do jogo, algo que era reservado aos jogadores de RPG em sua mais pura forma.

É claro, The Witcher não foi o primeiro a dar consequências aos seus atos, porém foi o jogo de grande orçamento que conseguiu transmitir a sensação aos mais variados tipos de jogadores.

Em 2013 teve a revelação do teaser de Cyberpunk 2077 e por um tempo fez-se silêncio, nada mais sabíamos, até que em 2018 durante a E3, o que seria o jogo, foi revelado ao público. E naquele momento a “CD Red” colocou suas fichas na mesa, e não só isso, também gerou grande expectativa para o jogo, o famoso “Hype”.

Em 2019 mais um trailer foi revelado na E3, desta vez mostrando que o enredo não será como um roteiro simples de RPG eletrônico, em que muitas vezes o personagem não tem personalidade, desta vez, o personagem, chamado de V, foi mostrado como alguém com personalidade, sentimentos e ambições. E é claro, como esquecer da surpresa ao final do Trailer mostrando Keanu Reeves não é mesmo?

Mas afinal, sabemos que o jogo está em desenvolvimento desde de 2012, por que demorou tanto a produção? A resposta é simples, além do desenvolvimento ser algo naturalmente demorado, a CD Project Red deseja quebrar a barreira do que conhecemos até hoje como jogos eletrônicos.

Lembro-me que quando era criança, um amigo havia me dito, após jogar GTA III pela primeira vez, que no futuro jogos de mundo aberto permitiriam que os jogadores entrassem em qualquer prédio ou casa do cenário, na época fiquei maravilhado e ansioso para este futuro. Mais tarde, já adulto, na minha faculdade de jogos aprendendo sobre modelação 3D e renderização eu lembrei do episódio e comentei comigo mesmo “isso seria impossível na atual geração, é muito tempo, dinheiro e pessoas para conseguir fazer algo do tipo em um jogo sandbox”.

E posso dizer, eu subestimei a CD Project Red, e fiquei de fato impressionado quando o responsável pelos cenários do jogo, Hiroshi Sakakibara, veio a público dizer que muitos dos prédios presentes no jogo serão acessíveis para o jogador, e não só o andar do prédio em que uma eventual missão ocorrerá, e sim todos os andares, a ponto que se o jogador pegar um elevador e decidir sair do mesmo antes do destino, irá encontrar pessoas vivendo sua vida na varanda, lojas, androids entregadores e várias outras coisas.

É verdade que a dimensão do mapa revelado até o momento não parece muito grande, mas é muito fácil enganar-se com isso. Pois Cyberpunk 2077 será um jogo tão cuidadoso com suas referências que até mesmo na arquitetura da cidade irá respeitar o gênero. Night City será uma cidade vertical, separada por setores de sujeira e tecnologia, será uma cidade tão complexa que levará tempo para o jogador se acostumar com as ruas e vielas.

Claro só neste fator poderíamos justificar os quase 8 anos de produção, mas existem mais conteúdos, como por exemplo os carros, que foram desenvolvidos para cada um ser único em sua essência, com sua própria mecânica e peso, ao invés de movimentações e pilotagem genéricas.

Não podemos deixar de dizer sobre os diálogos e cutscenes do jogo. Qualquer pessoa que jogou The Witcher 3 sabe a quantidade de linhas de diálogos e interações presentes no jogo. E a CD Project Red afirmou que as linhas de diálogos e dublagens serão maiores que as presentes em seu jogo anterior.

Além de que já no dia de seu lançamento o jogo contará com 18 idiomas diferentes inteiramente dublado, incluindo o Portugues do Brasil. Em um jogo que suas escolhas tem consequências e pesos narrativos, a quantidade de dublagem e linhas de diálogos são fatores realmente de deixar qualquer um de queixo caído. Outra coisa que torna tudo mais incrível ainda é a promessa de que o game contará com raras telas de loading.

Quando olhamos em retrospecto para toda a linha cronológica do desenvolvimento de Cyberpunk 2077, fica até difícil acreditar que o jogo levou “apenas” 8 para ser lançado desde seu anúncio. O fato é que os jogadores já estão ansiosos e os poucos que já jogaram afirmam que o trabalho foi bem feito e que a “Red” quebrou a “barreira do inimaginável”.

Cyberpunk 2077 será lançado em 19 de novembro para PS4, PS5, PC, Stadia, Xbox One e Xbox Series X.

Total
0
Shares
Previous Article
Wotakoi 01

Anunciado novo OAD de Wotakoi

Next Article
capa feira do livro Sharjah

Feira Internacional do Livro de Sharjah tem edição híbrida em 2020

Related Posts