Connect with us
Geovanna Barbosa

Published

on

É inquestionável o fato de a Pixar ser um dos maiores estúdios de animação da atualidade, sendo seu último longa, ‘Soul‘, um grande acerto da empresa.

Trazendo a tona questões existencialistas, a obra toca até os corações mais endurecidos, e um dos maiores nomes do filme e da empresa é o cineasta Pete Docter, que tem participado com fervor das mais recentes obras de sucesso do estúdio, porém, tendo aceitado recentemente o cargo como diretor de criação (CCO) certamente o cineasta não irá retornar a realização de possíveis projetos.

Em entrevista para o The Hollywood Reporter (THR), Docter foi bem franco sobre como seria complicado conciliar o trabalho de realizador com o de CCO da companhia, então possivelmente não retornaria a encabeçar as produções.

“O trabalho de CCO não é fazer filmes. É guiar outras pessoas. Eu estava inicialmente preocupado que isso seria um problema, me levando para longe do que eu realmente amava. Mas foi surpreendentemente recompensador”, disse ele.

Pete está envolvido em projetos na Pixar desde 1990, e obteve seu devido reconhecimento por estar à frente de filmes aclamados do estúdio. Ele dirigiu os longas: ‘Monstros S.A.’ (2001), ‘Up – Altas Aventuras’ (2009) e ‘Divertida Mente’ (2015), tendo as duas últimas obras citadas angariado os prêmios de melhor animação pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (Oscar). Além disso, ele também foi responsável pela roteirização dos dois primeiros filmes de ‘Toy Story’ e o emocionante ‘Wall-e’.

O cineasta é exaltado por replicar a receita de sucesso da companhia, com histórias inusitadas e surpreendentes, relatando as relações humanas e suas emoções.

Será que a Pixar irá se manter protagonista no mercado de animações sem esse grande nome à frente de seus projetos?

Sou amante do cinema. Meus hobbies favoritos são apreciar projetos audiovisuais e ler muitos livros, os gêneros de fantasia, terror, romance e drama são sem dúvidas meus favoritos.

Advertisement
Comments

Mais lidas