Connect with us

e-Sports

INTZ derrota Vivo KeyD, Kabum ganha de PRG e Luci volta a jogar

Eduardo Seroa

Published

on

Começamos a décima primeira rodada do CBLoL, e oficialmente passamos da metade da temporada. A INTZ com a volta do Hauz, jogador da rota do meio que está ocupando a vaga de Envy, parece ter renovado as forças da equipe. Enquanto isso, a Kabum anunciou a saída de seu técnico, e apesar de ter contratado outro com uma boa bagagem, essa saída pode ser sofrida para a equipe.

Jogo 1

O primeiro jogo do dia se dá entre INTZ e Vivo KeyD. A KeyD como a liderança do campeonato, com oito vitórias seguidas. Já a INTZ parece ter tido uma melhora significativa desde a substituição do Envy pelo Hauz. A estratégia da KeyD para o jogo é dar vantagem para o Robo, com o pick de Jax, para fazer Split push. Enquanto a INTZ traz uma composição voltada para lutas 5v5.
O jogo começa de uma maneira lenta, com a Vivo KeyD tendo pressão na parte debaixo do mapa enquanto a INTZ tem pressão na parte de cima. Consequentemente, a INTZ domina o primeiro arauto e a KeyD o primeiro dragão. O jogo segue com a INTZ tentando jogar para cima do Robo, topo da Vivo KeyD, usando os arautos que pegaram para derrubar as torres da rota que ele está, enquanto a KeyD segue pegando os dragões e respondendo do outro lado do mapa.
O jogo começou a ser definido na luta do quarto dragão da partida. A INTZ pegou vantagem no meio e tentou forçar o dragão, enquanto a KeyD foi responder. Acabou que a KeyD comprou uma luta da única maneira que eles não podiam: frente à frente. A INTZ garante o dragão e dois abates, e corre direto para o Barão. Apesar de garantir o Barão, a INTZ perde uma torre e sofre um abate.
Graças à pressão gerada pelo buff do Barão e pela rápida rotação da INTZ, eles conseguem alguns abates na rota lateral e levam o inibidor da rota inferior. O jogo seguiu com a KeyD parecendo um pouco afobada, comprando lutas que não devia. Logo depois a INTZ faz um ace e leva a base do time da KeyD, destruindo o nexus e acabando com a sequência de vitórias da KeyD.

Jogo 2

O confronto se dá entre a Furia e o Flamengo. A Furia está apostando em Tyrin e Sting, topo e caçador novatos, para tentar mudar seu jogo e conseguir uma vitória, já que a equipe parece estar estagnada em seu jogo. Já o Flamengo, com a volta do Luci, ainda é uma das, se não a equipe mais forte do campeonato. A composição da Furia tinha a intenção de lutar em volta dos objetivos, com uma luta forte 5v5. Já o time do Flamengo possuía muita pressão global e força no começo de jogo, com intuito de ter rotações rápidas e abusar a falta de visão do inimigo para fazer pickoffs.
O jogo começa com ambos os caçadores roubando o buff vermelho do outro, e o jogo segue lento por um tempo. O time da Furia garante o dragão, porém a rota inferior da Furia perde em um confronto 2v2, fazendo com que o Flamengo tivesse pressão nas 3 rotas. O jogo segue com algumas lutas espalhadas pelo mapa, e o Flamengo garante o segundo dragão do jogo, e um tempo depois a Furia garante o arauto.
O jogo segue meio morno até uma luta no rio perto do terceiro dragão, onde o Flamengo faz uma luta perfeita, eliminando os cinco jogadores da Furia sem perder nenhum membro e garantindo o terceiro dragão. Depois disso, o Flamengo toma total controle da partida, pegando alguns abates com a combinação de Pantheon e Blitzcrank, abusando da visão e forçando o Barão no mesmo minuto que ele nasce. A Furia não encontra muita resposta e apesar de conseguir eliminar o atirador inimigo, Absolut, o Barão é garantido pelo Flamengo.
Em uma última tentativa para reverter a situação, a Furia dá um teleporte flanco no time do Flamengo, o que não dá muito certo pois o Flamengo vê o teleporte e rapidamente abate o topo da Furia. A luta que a Furia tenta comprar acaba dando totalmente errado, e o Flamengo aproveita esse erro e o buff do Barão para terminar o jogo sem maiores problemas.

Jogo 3

A disputa se dá entre Prodigy e Kabum. A PRG vem perdendo o embalo que teve nas primeiras semanas, mas continua forte como uma equipe do topo da tabela. Mas maior preocupação do time pode ser que o jogo deles esteja ficando muito fácil de se ler, o que é um problema estratégico imenso. Até então, a Kabum não se encontra em uma posição melhor, já que eles perderam o técnico do time, que já foi substituído para esse confronto. A Prodigy quer jogar na visão e lutando com o Renekton e Elise entrando no atirador do time inimigo, enquanto a Kabum quer lutar frente à frente, já que a linha de frente deles é melhor.
O jogo começa da maneira que a PRG gosta: Dando dive na rota do topo e forçando jogadas que deixariam Fnb, um dos melhores jogadores da PRG, na frente. A PRG ditou o ritmo do começo da partida, forçando o que podia pelo mapa, até uma luta em volta do arauto.
Na luta do arauto, a Kabum jogou em suas condições e conseguiu uma luta fenomenal, onde eles conseguiram múltiplos abates e o arauto. Com isso, abriram a rota do meio da PRG derrubando a torre e tomando controle da partida.
A vantagem do time da Kabum lhes permitiu um ótimo controle de visão, o que resultou em todas as lutas favoráveis. Tendo isso em vista, a Kabum controlou o jogo muito bem e praticamente anulou as chances da PRG de voltar no jogo, garantindo uma vitória importante.

Jogo 4

O último jogo do dia se dá entre PaiN e Redemption. Redemption vem demonstrando problemas em jogo desde a segunda semana, parecendo não se entender dentro de jogo. Já a PaiN, que tem o melhor time no papel e nomes de peso, ainda não conseguiu se encaixar, e fica ainda mais preocupante já que entramos na segunda metade do campeonato. O time da Redemption tem como proposta em sua composição abater rapidamente os carregadores da PaiN enquanto evita a linha de frente inimiga, enquanto isso a PaiN tem uma composição que é feita para absorver essa iniciação do time da RDP e depois virar nos inimigos quando estiverem com pouca vida.
O jogo começa com o caçador da RDP, Sephis, invadindo o buff vermelho da PaiN no level 1. A PaiN consegue ler a jogada e deixa seu suporte, Key, na parte de cima do mapa escondido para ter vantagem numérica. Por isso, a invasão dá errado e o jogo já começa com vantagem para a PaiN.
Com tal vantagem, a PaiN controla os objetivos de começo de jogo sem dificuldades e abre 1-3-1, com a Cassiopeia do Tinowns e o Renekton do Yang nas rotas laterais. Enquanto a Redemption tentava juntar os cinco para responder uma das rotas, a PaiN conseguia pressionar as outras e foram minando as torres da equipe da Redemption. Em meio à isso, tiveram algumas lutas conturbadas que, ora a vantagem era da PaiN, ora da Redemption.
Aos 24 minutos de jogo a PaiN, graças à pressão que tinhas nas rotas, começa um Barão escondido se utilizando apenas de dois jogadores, graças à grande quantidade de dano contínuo que a Cassiopeia pode causar. Quando a Redemption nota a jogada da PaiN, já é tarde demais. Seonghwan garante o Barão e os dois times recuam do rio.
Após o Barão, a PaiN só continuou aplicando pressão nas três rotas com o buff, enquanto a Redemption não soube o que fazer além de ver a sua base sendo destruída, e a PaiN garante a vitória em um jogo controlado.

Advertisement
Comments

Mais lidas