Connect with us
Avatar

Published

on

Reportamos anteriormente que na nova HQ dos X-Men, o Brasil se tornou inimigo dos mutantes pois são contra a criação de uma nação somente para mutantes conhecida como Krakoa. (Via: Jamesons).

A continuação dessa história esta agora em X-Men #4, que ainda não foi lançada no Brasil. Uma comitiva formada por MagnetoCharles Xavier e Apocalipse, vai até uma cúpula na Suíça, o Fórum Econômico Mundial. No encontro estão presentes Wakanda, EUA, China e alguns outros países como Italia, India e inclusive o Brasil, que mandou um representante do setor acadêmico.

Um dos motivos de alguns países, inclusive o Brasil, serem contra a criação de uma nação mutante, e sobre os super-medicamentos de Krakoa que podem até mesmo aumentar a expetativa de vida de um ser humano normal, além de ser um super antibiótico. Estes medicamentos são entregues de forma gratuita a todos os países parceiros diplomaticamente e economicamente. Porém países contrários, são tidos como inimigos.

Magneto começa dizendo que os outros países devem já considerar Krakoa: “Eu acredito em adaptação. Pode-se dizer que essa sempre foi a minha religião“. Então o questionam sobre a possibilidade de uma guerra e ele responde com um discurso ameaçador direcionado a todas as nações inimigas presentes no cúpula, incluindo o Brasil.

Não. Não haverá guerra. Isto é. Certamente você deve ter reparado que nossos métodos … mudaram. Leve-me, como exemplo. No passado, eu teria apreendido as armas de guerra de um país e jogado contra vocês … eu tentaria mostrar a você o quão forte eu era. Quão forte eu sou.

Mas nós aprendemos. Vocês nos mostraram o caminho com suas silenciosas armas de financiamento e suas silenciosas guerras de influência. Eu já vi o que vocês fazem aqui. Alavancar pessoas com dívidas. Faça-os pagar para serem saudáveis. Faça-os pagar para serem educados. Faça-os pagar juros, para que eles possam ter um lugar para morar.

Então, quando você os possui, você os controla. Eu já vi o que vocês fazem. E agora faremos o mesmo … mas melhor. Melhores versões de uma vida melhor. Melhores medicamentos para uma existência mais saudável.

E então pegaremos o dinheiro … as somas ultrajantes de dinheiro que vocês nos darão, porque isso também significa mais riqueza para vocês … e nós investiremos.

Vamos comprar seus bancos. Nós compraremos suas escolas. Nós compraremos sua mídia. Vamos comprar seus políticos. E então, quando tivermos comprado todo o resto, compraremos você… porque você nos ensinou que tudo tem um preço. E estamos felizes em pagar.

Então, quando tivermos essa influência … nós a usaremos. Vamos garantir que as pessoas erradas … e vocês sabem quem são … não tenham mais poder econômico.

Não permitiremos que eles entrem em nossas instituições, porque é importante que eles não tenham nenhum lugar para vender suas idéias ultrapassadas e perigosas. E é assim que vão acabar. Como um fogo sem oxigênio. Sim, é claro, ainda haverá pessoas que nos temem e nos odeiam … elas simplesmente não poderão mais fazer nada a respeito.

Então, como eu disse … não haverá guerra.

Depois do discurso todas as nações presentes ficaram perplexas.

X-Men #4 tem o roteiro de Jonathan Hickman e arte de Leinil Francis Yu.

Advertisement
Comments

Parceiros Editorias

Mais lidas