Connect with us
Avatar

Published

on

Conforme havia anunciado em 2018, a Netflix finalmente relançou Neon Genesis Evangelion em sua plataforma de streaming. Este lançamento foi altamente antecipado pelos fãs do anime, lançado primeiramente em 1995. No entanto, a Netflix realizou mudanças em alguns pontos do anime e não agradou nem um pouco.

Vamos dissertar aqui as principais mudanças que frustraram os fãs e o motivo desta reação, com foco principal na versão brasileira.

Fly Me to the Moon

A versão de Neon Genesis Evangelion pela Netflix não possui o cover icônico feito por Claire Littley da música “Fly Me to the Moon” de Frank Sinatra, que toca durante o encerramento da série original. A música se tornou um sinônimo da série, mas agora foi substituída por um solo de piano. Para os fãs, isto é o mesmo que assistir Friends sem a abertura original.

A Netflix considerou a licença para o uso da música muito cara, então optaram por deixa-la de fora do relançamento. Vale notar que, em alguns países, a música ainda aparece ao final dos episódios, como no Japão.

Novo Elenco de Dublagem

A dublagem brasileira do anime foi feita pela Mastersound, para ser transmitida pela emissora Locomotion. Posteriormente, a Álamo refez a dublagem para que fosse exibida na Animax. Desta vez a dublagem do relançamento foi feita pela VoxMundi Audiovisual, com direção de Fábio Lucindo.

Embora isso não faça diferença para os espectadores que assistem o anime pela primeira vez, os fãs mais antigos estão vivenciando um choque entre as vozes que estão acostumados a ouvir e as novas. Este choque acontece com mais intensidade para quem está acostumado com a versão em inglês, pois o elenco inteiro foi alterado. Na versão brasileira a mudança não foi tão grande.

Diálogo Ambíguo

A mudança que mais enfureceu os fãs foi em um diálogo crucial entre Shinji e Kaworu, tanto na dublagem quanto na legenda. Kaworu aparece apenas no capítulo 24, mas marca um dos momentos emocionais mais importantes da série, durante uma crise depressiva do personagem principal, afetando o desfecho da história.

A mudança no diálogo foi bem específica, e pode parecer insignificante, mas esta alteração torna o diálogo ambíguo e aberto a interpretação, quando, no original, o diálogo é claro. No episódio em questão, Kaworu originalmente diz que Shinji é “digno de amor”, o que foi mudado para “digno de graça”. Logo em seguida, no diálogo original, Kaworu complementa esta primeira afirmação dizendo que “ama” Shinji, mas isso foi mudado para “gosta”.

Os fãs acreditam que esta pequena mudança de palavras diminui a importância e complexidade da relação dos personagens. Neon Genesis Evangelion foi muito elogiado ao ser lançado, e ainda é, por abordar assuntos como saúde mental e sexualidade, principalmente se tratando de adolescentes. O fato desta relação ser inferiorizada com este novo diálogo acaba um pouco com a “magia” da série.

Além do fato de que no mangá existe uma interação muito mais intima entre os personagens que foi deixada de fora da versão animada.

Imagem relacionada

Conclusão

Essa insatisfação fez com que o tradutor Dan Kanemitsu se pronunciasse em sua conta no Twitter, abrindo debate com vários fãs. Aqui está o link para a thread que deu início ao debate.

“O poder de contar histórias é algo que depende da habilidade do público de estabelecer uma relação emocional com o personagem, assim como reconhecer intimidade entre as pessoas baseada em dedução. ”

“É uma coisa o personagem confessar seu amor. É outra coisa o público deduzir afeição e deixar que adivinhem. O quão comprometidos estes personagens estão? Que tipo de mal intendido pode estar acontecendo? Deixar espaço para interpretação torna as coisas mais excitantes. ”

“O seu desejo de tornar algo excitante apagou completamente a natureza desta conversa. “

https://twitter.com/khiethy/status/1142112580309139456

“Não deveria existir ‘espaço para interpretação’ quando por anos as pessoas têm tentado apagar o que existe de queer na relação entre Shinji e Kowaru. É um momento fundamental no desenvolvimento de Shinji, pois é a primeira vez que alguém diz ‘Eu te amo’ para ele. ”

“O problema com o poder contar histórias é que ela não é sua. A história já foi contada. Você só está lá para traduzi-lá. Não muda-la.

A pesar de todas as discordâncias e debates, esta é uma daquelas situação onde você assiste do jeito que está, mesmo com as alterações, ou arruma uma outra forma de assistir o original. Para quem nunca assistiu o anime, é possível que nada disso importe no final das contas.

Advertisement
Comments

Mais lidas