Connect with us
Jacqueline Cristina

Published

on

Para aqueles que estão acompanhando a última história dos Vingadores nos quadrinhos, intitulada “Era de Khonshu”, sabe que o Cavaleiro da Lua atacou alguns dos heróis mais poderosos do planeta, para se apoderar de seus poderes, visando presentear seu Deus, conhecido como Khonshu.

Atenção: os parágrafos a seguir contêm spoilers.

Em posse das habilidades, o Deus da lua refez o mundo, enquanto acumulava cada poder para enfrentar a ameaça iminente de Mephisto. Vale lembrar que a entidade teve uma visão do universo em chamas, com um futuro terrível como consequência da obra do “diabo” do Universo Marvel, restando a Khonshu, a missão de detê-lo, custe o que custar. Felizmente ou não, o Deus foi derrotado pelos heróis, com ajuda, mesmo em partes, do Cavaleiro da Lua.

Apesar de superarem o inimigo, Mephisto ainda é uma grande ameaça a todos, o que leva Pantera Negra a oferecer a Marc Spector (Cavaleiro da Lua), um lugar na icônica equipe de heróis, que para surpresa de muitos, tem sua oferta recusada. É notório que o mercenário iniciou todo o revés da “Era de Khonshu”, auxiliando a dominação mundial do Deus da Lua, contudo, ele se voltou contra seu aliado, unindo-se à Força Fênix para deter o “diabo”, o que no final, culminou na separação de Marc e da entidade cósmica.

Agora, com os inimigos neutralizados, alguns membros da equipe mais poderosa da Terra, deseja a prisão do Cavaleiro da Lua, embora o líder, Pantera Negra, esteja indo numa direção totalmente contrária, uma vez que se encontrou com Marc para lhe propor ser o mais novo membro do grupo; afinal, T’Challa reconhece as habilidades dele, tal como seu desejo de parar Mephisto.

Claramente, a oferta é admirável, considerando que os heróis passaram os últimos meses lutando uns contra os outros; entretanto, por ser um estrategista, T’Challa não é de guardar rancor, além do fato de saber que o grupo possui mais chances de enfrentar o que virá, com o Cavaleiro da Lua ao seu lado. No entanto, se de um lado temos aquele que pensa com a razão, do outro, temos aquele que com emoções a flor da pele, principalmente a raiva, visto que Marc tentou o melhor para salvar a todos, e ao invés de ajudar, os Vingadores tentaram impedi-lo a todo o momento; fazendo-o querer voltar a fazer o que melhor sabe: bater em bandidos até vivarem “polpa”.

Portanto, tal momento é um regresso infeliz para o personagem, que provou ter uma verdadeira “potência de luta”, principalmente na que foi finalizada. Teria sido muito bom ver a dinâmica entre ele e os Vingadores, especialmente após sua vitória contra todos eles em batalha.

Os Vingadores #38 já se encontra disponível nas lojas físicas e digitais dos EUA.

Advertisement
Comments

Parceiros Editorias

Mais lidas