Connect with us
Rodrigo Roddick

Published

on

Todo mundo que ama o gênero fantástico sonha com um santuário de criaturas mágicas… O sonho está materializado neste livro. Fablehaven é um oásis que protege seres advindos da magia, mas que estão ameaçados de extinção. E não é todo mundo que consegue vê-los.

Fablehaven foi o romance de estreia de Brandon Mull publicado no Brasil em 2010 pela editora Rocco. Ele é o primeiro volume da série infantojuvenil de cinco livros que conta a história de dois irmãos unidos em prol da preservação dos seres mágicos.

“Fablehaven (…) O nome que os fundadores deram a essa reserva séculos atrás. Um refúgio para criaturas místicas, uma intendência passada de zelador a zelador ao longo dos anos”

Neste primeiro volume, Kendra e Seth vão passar as férias na casa dos avós e descobrem que eles são donos de um santuário natural incrível. Além da beleza florestal que acerca a fazenda, as criaturas mágicas são o que torna aquele lugar fantástico. Ambos começam então a conhecer as sutilezas que rondam a magia e a descobrir o quanto ela pode ser perigosa.

Logo de início, o leitor é convidado a abrir os olhos para um mundo de magia. Isso acontece quando Kendra e Seth bebem o leite com propriedades de fazê-los enxergar o mundo mágico. O leite é retirado de uma vaca mágica chamada Viola. Essa construção que o autor faz pode ser interpretada como uma metáfora para que os humanos comecem a enxergar a verdade sobre a natureza: que é ela quem provê seu sustento.

“O mesmo leite que as fadas bebem. O único alimento que elas ingerem. Quando os mortais o consomem, seus olhos se abrem para o mundo invisível”

Os seres mágicos precisam ser preservados em santuários como Fablehaven porque foram caçados pelos humanos para práticas desonrosas ou por simples temor. É uma referência clara à caça ilegal ainda praticada atualmente e que levou muitas raças animais a serem ameaçadas de extinção.

Apesar desse cunho socioambiental que o livro prega, Fablehaven consegue ser uma leitura extremamente leve a gostosa, ideal àquelas pessoas que amam ler pelo prazer. Além disso, o romance traz diversas curiosidades sobre o mundo mágico, apresentando outras visões sobre seres muito populares na fantasia, como as fadas.

Em Fablehaven, as fadas não são somente aquelas criaturas graciosas que comumente aparecem em desenhos animados ou filmes fantásticos, mas sim seres invejosos e prepotentes cujo o único objetivo é alimentar a própria vaidade. Claro que esta conduta não é geral. Sempre tem aquelas que fogem à regra. Outro detalhe interessante é como Mull insere os diabretes na classificação das fadas.

Ensinamentos valiosos podem ser obtidos na leitura deste livro, sobretudo para as crianças e adolescentes, que estão começando agora a entender o mundo. O romance apresenta como é importante escutar os adultos para não se meterem em problemas, como a curiosidade em certos casos pode ser sua ruína e como o amor entre irmãos é capaz de derrotar demônios.

“A maldição da mortalidade. Você passa a primeira porção da sua vida aprendendo, ficando mais forte, mais capaz. E então, sem que você tenha culpa alguma, seu corpo começa a falhar. Você regride. Membros fortes tornam-se frágeis, sentidos aguçados ficam lerdos, a firmeza do corpo se deteriora. A beleza murcha. Os órgãos param de funcionar. Você lembra de seu corpo no auge e imagina para onde foi essa pessoa. Enquanto sua sabedoria e sua experiência estão no auge, seu corpo traiçoeiro torna-se uma prisão”

Um dos pontos interessantes desta narrativa é colocar o amor como uma força tão avassaladora que é capaz de mudar a natureza de uma náiade. O leitor vai entender quando adentrar o santuário…

O romance possui fantasia em cada página, é uma leitura prazerosa e contém muita aventura. Uma excelente pedida para quem ama magia e que precisa se refugiar em um paraíso fantástico.

Fablehaven não é apenas um livro, mas um portal para um santuário de criaturas mágicas. Boa viagem.

Escritor de fantasia e leitor voraz. Formado em jornalismo, mago nas horas vagas.

Advertisement
Comments

Instagram

Parceiros Editorias

Mais lidas